21 de jan de 2009

Segurança para moto

Com os preços de seguros absurdos e o crescente número de roubo e furto de motos, o proprietário de uma motocicleta deve tentar proteger seu patrimônio, dificultando um pouco a vida dos ladrões. Vou falar a seguir sobre os principais métodos de proteção para a sua moto.

Talvez com alguma solução mais simples e barata o problema possa ser minimizado. Ja tive 3 motos (duas zero km) e 2 Scooters, nunca fui assaltado nem furtado, apesar das tentativas, mas os sistemas de segurança e um pouco de coragem evitaram que eu perdesse meu patrimônio. Acompanhe:

Bloqueadores – São aparelhos eletrônicos que bloqueiam o pulso da ignição, fazendo a vela não produzir faísca, e consequentemente, o motor não funciona. Alguns bloqueadores têm sensor de presença, que o piloto esconde em algum bolso e, caso o bloqueador não consiga “sentir” este sensor próximo, ele bloqueia a moto.
Alarmes Bloqueadores – São como os bloqueadores, mas ao bloquear, também toca uma sirene, sinalizando que a moto está sendo roubada. Isso intimida os ladrões.


Alarme Bloqueador Positron DuoBlock G4
Rastreadores – São como os Alarmes, mas eles tem um GPS e um Telefone GSM dentro, que servem para receber comando e enviar informações para uma central. Eles permitem o bloqueio da moto e conseguem saber a localização da moto em qualquer lugar. Você precisa pagar uma mensalidade para a operadora pelo serviço de monitoramento.


Rastreador GPS Positron
Travas de Coroa ou Garfo – São travas com chave que são instaladas nas bengalas da moto ou na balança traseira. As travas de coroa funcionam colocando um pino de metal que segura a coroa da moto imóvel, fazendo a roda ficar travada e dificultando a remoção da moto. A trava de garfo funcional igual, mas travando a roda da frente.
Cadeados de disco – São cadeados específicos para os discos de freio das motos. Eles são fechados em um dos buracos do disco e isso impossibilita a moto de sair do lugar. São práticos pois são pequenos e não ficam fixos na moto.


Cadeado de Disco
Correntes – Normalmente as correntes para motos já vem com um cadeado embutido, e revestimento plástico para evitar a corrosão do metal com o tempo. São duráveis e fáceis de usar, mas não são muito eficientes, pois existem ferramentas que cortam essa corrente como manteiga.

Segredos – São interruptores elétricos que servem para interromper ou não o pulso da ignição. Tem o mesmo principio e funcionamento do Bloqueado, mas não é eletrônico. É apenas um interruptor que desliga a moto e impede que seja ligada até que ele seja ligado novamente. A segurança dele está no local que você escolhe para escondê-lo na moto. Quanto mais difícil de achar, melhor. É bom para quando você estaciona a moto. Você desliga o segredo e fica tranqüilo, pois o ladrão vai demorar um bocado pra achar.
Cada um destes métodos tem sua aplicação específica e seu preço. O mais barato e um dos mais eficientes é o segredo, pois com um custo zero você consegue uma forma do motor não ligar se o ladrão não souber onde fica o interruptor. Mas ele funciona bem só para furtos.

Os alarmes e bloqueadores com sensores de presença têm certa eficiência em caso de assalto, pois quando o ladrão leva a sua moto e você fica com o sensor, a moto vai apagar alguns segundos depois, e assim é só você procurar a moto num raio de alguns metros e ela estará lá. Porém este método é muito manjado, qualquer ladrão hoje em dia sabe como esses alarmes funcionam e vão te pedir. A dica que eu dou é: Entregue. Não reaja a assalto. Não entregue um controle falso. Moto você pode comprar outra, mas a vida você só tem uma. Não queira ver um ladrão zangado.

O Rastreador é legal pois ele te permite desligar a moto com um telefonema, os problemas deste sistema são o preço do aparelho e a necessidade de pagar uma mensalidade.

Nas minhas motos eu combino sempre dois ou mais metodos. Sempre tenho um Segredo e um Alarme bloqueador. E normalmente uso um cadeado de disco. Raramente uso corrente, só quando a situação é mesmo perigosa. Sempre que posso, deixo a moto em um estacionamento com seguro, dai fico tranquilo. Quando não há nenhum por perto, então eu uso todos os sistemas e ainda dificulto o acesso, colocando a moto longe da rua ou prendendo ela com a corrente a algo fixo, como um poste por exemplo.

O custo é baixo perto do prejuizo que você pode ter, e é muito inferior ao preço de qualquer seguro. Vale a pena investir em segurança.