23 de ago de 2008

Novas regras para dirigir

A partir de janeiro, quem quiser tirar a primeira habilitação terá de passar mais tempo estudando

Rio - Futuros motoristas terão de passar mais tempo nas salas de aula das auto-escolas a partir do ano que vem. A novidade consta de resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada no Diário Oficial da União ontem, que tem o objetivo de frear o crescente número de acidentes fatais com motocicletas. Entre 2002 e 2006, o número de mortos em ocorrências envolvendo esses veículos disparou 15%. A medida só vale para quem solicitar a carteira a partir de janeiro.

A resolução amplia de 30 para 45 horas-aula o tempo mínimo exigido nas lições teóricas obrigatórias no processo de habilitação em todas as categorias. O órgão também aumenta a duração do curso prático. Em vez das 15 horas-aula, o aluno terá de passar pelo menos 20 horas-aula diante do volante, ao lado do instrutor. Cada aula deve ter 50 minutos.

DESTAQUE PARA MOTO

O Contran incluiu no currículo das aulas teóricas tópicos exclusivos para motos, dando ênfase a equipamentos de uso obrigatório, como capacetes; instruções de uso do extintor de incêndio e procedimentos para manutenção do veículo e pequenos reparos emergenciais.

Outra novidade nas salas das auto-escolas é o reforço, em tempos de Lei Seca, do conteúdo relativo à perigosa mistura álcool e direção. Agora, no módulo ‘Direção Defensiva’, que conta com 16 horas-aula, instrutores alertarão para os efeitos da bebida em quem dirige, como perda da percepção e queda dos reflexos.

O novo curso também vai ressaltar os novos limites permitidos pela Lei Seca, em vigor há dois meses. Agora, o motorista não pode beber nada se pegar no volante. Perde a carteira e fica a pé quem for flagrado pelo bafômetro com mais de 0,1 grama de álcool por litro de ar expirado. Quem for pego com 0,3 grama ou mais também vai para a cadeia. Nos dois casos, o infrator tem de pagar multa de R$ 955.

Dados dos anuários estatísticos do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) mostram que, enquanto o número de motoristas de automóveis mortos caiu um pouco, acidentes fatais com motoqueiros subiram. Em 2002, foram 2.753 óbitos; em 2006, 3.186.

PREÇO PARA TIRAR A CARTEIRA SOBE COM A NOVA RESOLUÇÃO

A Resolução 285 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) também vai pesar no bolso dos futuros condutores. Como a duração do curso aumentou em quase 50%, o custo para tirar a habilitação deve subir um pouco no ano que vem, mas reajuste de 10% está previsto já para outubro.

Hoje, o preço da hora-aula — tanto a teórica quanto a prática — varia entre R$ 18 e R$ 25, segundo tabela do Sindicato dos Instrutores de Centro de Formação de Condutores, e deve pular para até R$ 28 após o aumento. “Como a concorrência é acirrada, muitas auto-escolas reduzem os valores e fazem pacotes mais baratos”, ressalta Sérgio Felinto da Silva, diretor da entidade. Há empresa que cobra até R$ 450 pelas aulas, material, matrícula e aluguel do veículo.

A nova norma não mexe nos procedimentos para renovação da carteira ou inclusão de categoria. No primeiro caso, o condutor que tirou a primeira habilitação antes de 1998 ainda pode optar entre fazer a prova no Detran — e acertar pelo menos 21 das 30 questões de múltipla escolha — ou passar pelas 15 horas-aula do curso de reciclagem presencial. Já o curso para infratores punidos com a perda da carteira segue com 30 horas-aula.
Inclua esta matéria no Del.icio.us Inclua esta matéria no Google Inclua esta matéria no Digg Inclua esta matéria no StumbleUpon


http://odia.terra.com.br/rio/htm/novas_regras_para_dirigir_194644.asp