27 de fev de 2009

Viagem Poços de Caldas

Pessoal,


Nas férias de janeiro fiz algumas viagens e gostaria de participar com vocês as experiências que tive durante o trajeto.

Eu e minha namorada (Renata) tinhamos planejado viajar para Poços de Caldas, Minas Gerais. Meu padrinho mora lá e seria uma oportunidade de visitá-lo sem gastar muito dinheiro. Planejamos a viagem sem paradas para dormir, pois o tempo médio de viagem saindo daqui do Rio de Janeiro seria de aproximadamente 8 horas, com velocidade média de 90 km/h.

Bem, pegamos as seguintes rodovias:
BR 116
BR 459

Passamos pelas seguintes cidades:

RIO DE JANEIRO
Duque de Caxias
Nova Iguaçú
Queimados
Piraí
Volta Redonda (124 km)
Barra Mansa
Porto Real
Resende (44 km)
Itatiaia

SÃO PAULO
Queluz (44km)
Cachoeira Paulista
Lorena (BR 459)
Piquete (59 km)

MINAS GERAIS
Itajubá (47 km)
Pouso Alegre (66km)
Poços de Caldas (92km)
Legenda: (Paradas)


Bem, combinamos de acordar as 5 horas da manha, para que pudéssemos pegar a estrada ainda pela manha, facilitando a chegada em minas antes do final da tarde, já que nesse período, as chuvas costumam cair no início da noite. Saímos do Méier, bairro da zona norte do Rio de Janeiro, acabei voltando para a Praça da Bandeira, pois resolvi abastecer a moto na ida e não havia nenhum posto de gasolina aberto as 5. Depois pegamos a linha vermelha. Linha vermelha? É. Erramos o caminho. O maldito GPS apontou para outro lugar. Eu deveria Pegar a Avenida Brasil e Seguir pelo início da estrada, mas não foi bem assim. Quando retomamos o caminho, ainda escuro, seguimos firme, com velocidade de 90 a 100 km/h ultrapassando vários caminhões ue estavam na estrada. Esse estrada é a principal via de acesso ao Rio de Janeiro dos estados do Sudeste, principalmente de São Paulo.

Passamos pelas cidades do Rio de Janeiro e paramos em Resende. Eram umas 7:40 da manha quando paramos no Graal. Ligamos para o meu padrinho em Poços e ele comentou que lá estava chovendo muito e que provavelmente estaria chovendo na estrada. Isso nos assustou um pouco, pois estavamos preocupados em caso de chuvas, pois era a primeira vez que estávamos fazendo uma viagem tão grande assim. Abasteci num BR logo depois de Resende, com medo do tanque não conseguir chegar até a divisa com SP, já que fui alertado que lá a Gasosa é mais barata que no Rio.
Antes de chegar em Lorena, fizemos uma parada no meio da estrada pois minha sirene tinha de descolado do suporte e caído no meio da estrada. Conseggui segurar ela entre o meu pé e o descanso do comando avançado. Guardei ela e tirei uma foto que sempre quis fazer! Uma foto que em momentos problemáticos pode lembrar um pedido de socorro, mas no meu caso foi só pra ver como funciona o sistema de emergência da NovaDutra! Alguém já parou pra ver?!

Bem, saímos de Resende até a divisa com o Estado de São Paulo. Em Lorena, saímos da BR 116 e fomos para a BR 456. Essa última rodovia é composta por várias serras, que ligam Piquete(SP) a Itajubá(MG), Itajubá a Pouso Alegre e Pouso Alegre a Poços de Caldas. Parte dela é totalmente nova e outras estão em mau estado de conservação.O pedaço de Lorena a Piquete é o pior trecho. Muitos buracos e 1 faixa somente. Pelo fato de ter muitos caminhões nessa rodovida, o trânsito fica mais lento, pois as ultrapassagens são mais difíceis.

Até ai nehum sinal da chuva. O sol não aparecia, estava sobre as nuvens estratos (aquelas bem altas e pouco densas), mas não havia calor. A vista é muito bonita. As serras juntas fazem da vista um mar de morros espetacular! Muito bonitos!
Existem várias fazendas de reflorestamento junto a rodovia. Muitas dela de Eucaliptos, deixando a viagem com um aroma especial. passamos também por muitas plantações de café, milho e cana.
A serra possuia curvas muito fechadas, se assemelhando muito com a Serra de Miguel Pereira (RJ). Quem conhece sabe do que estou falando!

No meio da serra.... Neblina! A temperatura abaixou e logo apareceram a penuuuumbra branca das estradas! hehe! Nada demais, ela estava bem fraca- só mais uma novidade para agraciar a viagem!

Chegamos em Itajubá e paramos em uma pracinha, aquelas bem de cidade do interior. Paramos e ligamos para meu Padrinho, para que ele dissesse novidades mais animadoras sobre o tempo. Ele afirmou que já havia parado a chuva mas que o tempo estava frio. Com isso as esperanças de sol na estrada aumentaram e subimos na Gertrudes em direção a Pouso Alegre.
Não paramos em Pouso, resolvemos ir direto. No meio do caminho..... A chuva! Quando avistamos uma nuvem já chovendo a frente, paramos e nos paramentamos com a roupa de chuva. A chuva foi muito forte. Pingos gordos no capacete. Lá vai um conselho: Quando forem colocar a roupa de chuva não tirem o capacete nem as luvas, pois se começar a chover antes do término da paramentação, suas cabeças e mãos vão ficar molhadas por dentro e o frio é inevitável! Bem, como não sabia disso acabei passando um pouco de frio... mas nada que atrapalhasse a viagem. A chuva foi forte mas rápida: em menos de 10 minutos não havia mais nada! Paramos no meio da estrada para poder tirar a roupa, pois o sol era muito forte e a roupa estava esquentando muito. Já estávamos há menos de 100 km quando a Gertrudes começou a apresentar falhas. Essas falhas já foram relatadas aqui no fórum. Em altas rotações a moto começa a "engasgar" como se estivesse sem gasolina suficiente. Estou estudando ainda as causas desse problema, pois não é sempre que ele acontece. Na maioria das vezes é quando já tenho um bom tempo de viagem e quando "aperto o punho". Acredito que esse seja o problema, pois como a moto tem filtro de gasolina, a vazão do filtro não deve ser a mesma vazão do carburador, gerando assim uma diferença no abastecimento da cuba. Pode ser também que a minha cuba de gasolina esteja desajustada, mas após medições vi que - com aceleração normal, ela está no nível especificado no macete do Tubo.

Bem, reduzi o punho e fui com ela até Poços.
A cidade é muito bonita. Fica dentro da boca de um vulcão que foi ativo há centenas de anos atras. É conhecida como balneários de águas termais, além de ser uma genuína cidade mineira, com boa culinária e muita natureza para apreciar.
Fiz um vídeo sobre a viagem. Escolhi a Música de Tom Jobim "Águas de março" pois a volta tivemos muitos problemas com a chuva. Choveu de Itajubá ao Rio de Janeiro (praticamente metade do caminho). Deixarei a volta para um próximo post.

Mais a frente postarei fotos da viagem
Abraços e Boas viagens!

11 comentários:

Junior Liberdade disse...

Ah muleque tirou maior onda hein?rss massa Daniel, Parabéns pela viagem e pelo post,rss muito bom, e nesses dias tava achando estranho mesmo, vc não aparecia por aqui não tinha nenhum post,e tal, vc tava só charlando né?rss Fiquei só na inveja ainda estou programando a minha viagem mais a minha noiva, Parabens amigo, na proxima vem aqui p/Fortaleza-CE é bem pertinho rss
É muito bom fazer isso, é liberdade pura! rss
Um abração meu caro!

fica c/ Deus!

Daniel Reis disse...

Fala Júnior!

Experiência sem igual essa!

Vamos viajar, colocar nossas Intruder na pista antes que proibam!


Abraços

Junior Liberdade disse...

Como assim proibir? Quem? rss não entendir! foi mal! rss

Carlos Eduardo disse...

Parabéns pelo Blog, também tenho um Intruder 125 2008, ja viajei de Londrina para Cananeia - SP duas vezes, são 600 KM de viagem, a intruder aguenta bem... Só não passa mesmo de 90 KM, pois vou com garupa...
Na subida, é bem calma mesmo, dependendo da subinda, tem que ser de terceira e vai bem devagar...
Mas dá conta do recado, e com certeza andarei mais chão com ela.

Mateus disse...

Poha, cara! Tu veio pra minha cidade! =D

Espero que tenham tratado você e a esposa muito bem por aqui. E espero também que tenha gostado da visita! Tenho certeza que não conheceu muito daqui pois temos muitos pontos e paisagens a oferecer.

Se algum dia vier novamente, manda um email! A gente junta as nossas Suzis pra dar uma voltinha e eu te apresentar alguns pontos estratégicos.

Forte abraço

-- Mateus

Daniel Reis disse...

Júnior,

Não sei se vc já viu em sites a notícia que o congresso está querendo proibir motos 125 e habilitações com menos de um ano nas estradas...


Quando souber mais informações sobre isso postarei aqui.


Abraços!

Daniel Reis disse...

Mateus!

Fui muito bem recebido ai em poços sim! Meu tio é carioca mas foi morar ai e acabou me acessorando melhor nos lugares que deveria aproveitar!
Não sabia que vc era frequentador do blog, por isso não te pedi mais informações!

Pode deixar que a partir de agora irei postar meus destinos, para que vocês possam se anunciar! hehe


Desde já obrigado pela audiência!


Abraços e boas estradas!

Junior liberdade disse...

Daniel!
Cara ainda não tinha ouvido falar, puts, q absurdo...incrivel fiquei puto só imaginar na cara de pau, não ah explicação logica p/isso, espero q seja só especulação e q não sai do papel.

Junior liberdade disse...

Então quando souber mais alguma post ai!

um abração companheiro!

Anônimo disse...

Olá Daniel
Sou novo no mundo das motos, venho acompanhando vários blogs de duas rodas desde janeiro09 quando comprei minha Intruder 125 Verde.
Sempre gosto de ler relatos de viagens. Parabéns pelo relato e pelo site.

Willian
Joinville/SC

Emerson Leandro disse...

E awe daniel, oh aki mais um novato na parada!!! Cara muito bom esse seu diario de bordo cara, gostei muito, é como se tivesse viajado com vcs.. erere...

Poh e esse video então!!! Demais, me senti andando de trudinha na fretnte desse pc!!! Parabéns pela viajem e pela moto!!!