13 de jan de 2009

Polêmica da garupa

Uma lembrança do Governador Sérgio Cabral.... Ele queria proibir a carona em motocicletas no estado do Rio. O problema é que em sua campanha ele utilizou o perfil de motocicletas para ir em comunidades do Rio. E ainda por cima: Estava sem capacete.



Lá vai a pergunta: Garupa é bandido Governador!?

Governador quer proibir carona em motos no Rio como medida para diminuir assaltos.
 

A discussão é antiga: proibir garupas nas motos. Essa medida foi adotada na Colômbia, onde reduziu os índices de criminalidade. No Rio, o governador Sérgio Cabral disse que pode tomar a mesma medida para combater o crime. O anúncio reacendeu a polêmica sobre o assunto. 

Elas são muitas. É difícil não ver uma moto passando entre os carros. Quando o sinal fecha, uma, duas, três, quatro aparecem. No Centro do Rio, o vai-e-vem de motos é o dia inteiro. Alguns motoristas se sentem inseguros. 

"Eu já sofri assalto praticado por motociclista", conta um taxista. 

Segundo o governo do estado, muitos assaltos a motoristas são praticados por bandidos que andam de moto. E de acordo com a polícia, normalmente é o garupa quem rende e atira nas vítimas. 

O médico Lídio Toledo Filho e a mulher foram rendidos na noite do dia 31 de dezembro por dois bandidos em uma moto no Alto da Boa Vista. Mas ele reagiu e acelerou o carro. Acabou batendo num portão e foi baleado pelos assaltantes, que fugiram. 

Por causa de casos como esse, o governador Sérgio Cabral estuda a possibilidade de proibir a circulação de motos com carona no Rio. 

"Essa seria uma medida extrema. E, se for necessário, nós vamos tomá-la. Evidentemente, causa um desconforto. Mas pior desconforto é ter um índice muito grande de assaltos a pedestres, sobretudo em sinais de trânsito, feitos por motociclistas", diz o governador. 

Em Bogotá, na Colômbia, a mesma medida virou lei. Os motoqueiros são obrigados a usar um colete com a placa das motos. E a proibição do garupa reduziu os índices de criminalidade. 

No Rio, os assaltos praticados por bandidos em motos acontecem há muito tempo. Há cinco anos, o RJTV mostrou um flagrante na Praça Sibélius, na Gávea. O garupa de uma moto rendeu um motorista, ameaçou com uma arma e fugiu com o dinheiro. 

A proposta do governador do estado dividiu opiniões. 

"É um meio de transporte para carregar uma pessoa, como mulher ou filho", defende um motoqueiro. 

"Uma moto com dois ocupantes realmente é bastante perigoso. Se ele (o governador) conseguir acabar com isso, vai resolver bastante, pelo menos alguns assaltos e até alguns homicídios na cidade", diz um motorista. 

O médico Lídio Toledo Filho, baleado em uma tentativa de assalto no Alto da Boa Vista, na noite de réveillon, permanece internado em estado grave no hospital. A mulher dele já recebeu alta.