23 de dez de 2008

Faróis Auxiliares: Cuidados

A instalação de faróis auxiliares tem se tornado comum entre os donos de motos custom, por isso existe uma infinidade de equipamentos ou kits completos. Mas é preciso conhecer o sistema de carga e saber se ele é capaz de suprir a demanda de energia consumida por lâmpadas extras. Caso contrário podem ocorrer "apagões", danos no sistema elétrico e até um incêndio.

Por isso, os fabricantes de motos cancelam a garantia no caso de instalação de acessórios não previstos no Manual do Proprietário. Em motos de pequena e média cilindrada esse tipo de adaptação é desaconselhável – mesmo que aparentemente tudo funcione bem – pois há risco de problemas em seu desempenho. A pequena capacidade do sistema de carga, fiação elétrica e baixa potência do motor (que acaba perdendo cavalos por girar o magneto do alternador operando em constante sobrecarga) são os principais motivos.

Recomenda-se a instalação em motos com "sobra" de energia ou quando os acessórios são previstos no Manual do Proprietário. Mesmo assim é preciso cuidado na escolha entre os acessórios que devem ter maior luminosidade real e menor consumo. Tudo para não sobrecarregar o sistema elétrico. Após um estudo preliminar é a hora de partir para a instalação dos acessórios de iluminação, o que é relativamente simples:


1 Ao escolher os faróis auxiliares leve em conta a luminosidade além do caráter estético, teste os faróis – ainda na loja – antes de comprar. É possível encontrar faróis eficientes equipados com lâmpadas de menor consumo graças à boa construção do refletor e lentes.

2 Se possível, escolha o tipo de lâmpada do farol auxiliar limitando ao máximo a potência e adequando à capacidade do sistema elétrico. Normalmente as lâmpadas para motos – com soquetes tipo baioneta ou H4 – iluminam mais sem aquecer tanto como as automotivas, tipo H3 usadas em faróis "de milha".

3 Os mesmos cuidados valem para o farol principal da moto. Sempre que possível escolha um conjunto ótico – farol/lente – que permita usar a fiação/lâmpada/soquete originais facilitando a reversão quando necessário. 

4 Faça os cálculos para a nova demanda de energia elétrica da moto. Para isso some as potências/correntes das lâmpadas extras a serem incluídas (veja box). Para não alterar ou sobrecarregar a fiação original da moto utilize reles a serem acionado pelos cabos originais do farol. Seus contatos principais devem ser ligados diretamente entre a bateria e os novos faróis (veja box de ligação dos reles) usando fiação independente com cabos de 2,5 mm. Nota: Use reles caso a potência extra supere os 60 Watt – ou corrente estimada superior a 5,0 Ampères.

5 Instale um botão ou chave interruptora em local de fácil acesso para "abrir o circuito" e desligar as lâmpadas extras quando não estiverem sendo utilizadas ou para situações de emergência/sobrecarga. Pelo mesmo motivo instale fusíveis de proteção com corrente nominal de abertura 10% superior a máxima calculada. 
Desmontando o original

6 Usando como exemplo uma Honda VT 600 Shadow e com base nos itens anteriores a opção foi adotar um kit conhecido e largamente testado no mercado. Esse kit aproveita a lâmpada original do farol principal da Shadow – 55/60W-H4 – e usa duas lâmpadas extras de 30Watt cada nos faróis auxiliares – as mesmas usadas no farol da Honda Biz. Com isso, o relé e chave geral (itens 4 e 5) ficam dispensados segundo o fabricante do kit. Assim, o primeiro passo para a instalação é a desmontagem do farol original soltando-se os parafusos tipo Phillips de fixação do aro da lente. 

7 A lâmpada original é removida soltando-se a borracha de vedação e o clipe de fixação ao refletor do farol. Retire a lâmpada evitando tocar nas lâmpadas pois o contato com oleosidade ou sujeira das mãos pode reduzir a luminosidade, aumentar a temperatura de funcionamento e reduzir a vida útil. Limpe a lâmpada com pano umedecido em álcool.

8 Remova a carcaça do farol original soltando seus parafusos de fixação passando o soquete da lâmpada e sua fiação pela abertura apropriada. Remova os piscas dianteiros originais para serem instalados no suporte dos faróis auxiliares.

9 Na Honda Shadow é necessária a remoção de uma tampa plástica junto à coluna de direção. Assim as conexões elétricas dos piscas podem ser localizadas. Um chicote prolongador - que acompanha o kit - deverá ser instalado a essas conexões para a fiação chegar até o novo suporte para os piscas dianteiros.
Montando o kit

10 Monte os piscas no novo suporte. Para isso passe a fiação através do tubo do suporte e prepare as pontas dos fios "alto, baixo e retorno ou negativo" para serem soldados no soquete do farol original da moto. Para a preparação descasque 0,5 centímetro das pontas dos cabos e torça os fios.

11 O suporte com os faróis auxiliares e farol principal está pronto para ser instalado ligando os cabos dos piscas à suas conexões do chicote prolongador já instalado no item 9. Os cabos dos novos faróis (fachos alto, baixo e retorno/negativo) são ligados aos cabos do farol original usando-se solda para a união diretamente no soquete do farol original.

12 Utilize os parafusos de fixação do farol original para fixar o novo suporte dos faróis auxiliares juntamente com o farol principal na mesa do guidão.

13 Instale as porcas nos parafusos de fixação sob a mesa do guidão fixando o conjunto usando soquete 12 mm. Use arruelas lisas e de pressão para obter maior firmeza.

14 Dependendo do tipo de farol será necessário passar o soquete e sua fiação pela abertura na carcaça do farol. Depois, instale a lâmpada no soquete fixando em seguida no conjunto refletor/lentes do farol.

15 Antes de ligar localize a caixa de fusíveis da Shadow removendo a sua lateral direita. Substitua o fusível do circuito de iluminação – marcado como Head Light – de 10 Ampere por um novo de 15 Ampere. Nota: O fabricante do kit, recomenda a substituição do fusível para compensar a maior corrente (5,0 A) das lâmpadas auxiliares.

16 Faça o teste do conjunto ligando a moto e o sistema de iluminação depois alterne na posição alto e baixo para certificar que estão operando corretamente. Ajuste o posicionamento dos faróis para obter o melhor alcance do facho sem ofuscar quem vem em sentido contrário.

Verificando as cargas 
A soma das "cargas" ou potências elétricas de todas as lâmpadas, sistemas e dispositivos ligados representam a demanda de energia retirada da bateria e jamais deve superar a capacidade do alternador. Nas Honda VT 600 Shadow fabricadas até 2001 por exemplo, essa capacidade máxima é de 264 W à 5.000 rpm ou seja com a moto andando à pleno motor. Nos modelos fabricados em 2003 a Shadow teve a capacidade máxima do alternador ampliada para 335 W a 5.000 rpm. E bom lembrar que na marcha lenta ou com o motor desligado o gerador pode não ter capacidade de repor energia consumida pelos faróis auxiliares, com isso a bateria pode descarregar. Confira a tabela de corrente e consumo da Honda Shadow.

A corrente máxima se aproxima de 19 A. Como a bateria tem capacidade para 9Ah teoricamente suportaria por uma hora o consumo de 9,0 A antes de descarregar completamente. Nas mesmas condições e com a instalação do farol auxiliar estaria descarregada em 25 minutos com todos os equipamentos ligados. Conclui-se que o farol auxiliar deve ser usado apenas com a moto em movimento para evitar problemas com a bateria.

2 comentários:

Emerson Leandro disse...

E quanto a nossa trudy, vejo que maior galera põe esses farois auxiliares... nao há riscos? Ou esse tuto também vale pra ela??

Daniel Reis disse...

Emerson!

Há riscos sim! Vai sobrecarregar muito o sistema. Pode acarretar danos na Bateria, no retificador e no estator....


Pra usar essas lampadas com segurança deve-se acendê-las em altas rotações e por pouco tempo!



Abração