Scooter Suzuki é mais ágil que novo Dafra














Dafra (esquerda) tem tamanho e desenho como destaques, mas aceleração é lenta


O Dafra Laser 150 foi lançado no Brasil este ano e já garantiu a segunda posição no ranking de vendas de scooters. Seu preço parte de R$ 5.990, o mesmo do rival Suzuki Burgman 125. Neste comparativo entre os dois modelos, venceu o da Suzuki, que comprovou por que é o líder do segmento desde 2005.

Embora o Laser tenha o porte como destaque - são quase 2 metros de comprimento e os rivais quase somem perto dele -, o Burgman conta com desempenho muito superior, mesmo com cilindrada mais baixa.

Seu motor tem 124 cm³ e gera 12,3 cv de potência a 7.500 rpm e 1,10 mkgf a 6.500 rpm. O do Laser, com 149,6 cm3, rende 11,5 cv a 8.900 rpm e torque de 0,96 mkgf a 6.000 rpm.

Na prática, nas saídas de semáforo o modelo da Suzuki pula na frente de motos de 125 cm³, enquanto o da Dafra demora um pouco para ganhar velocidade.

Durante a avaliação, o Burgman chegou a 110 km/h de velocidade máxima, ante 100 km/h do Laser. Além disso, o rodar do Suzuki se sobressai pela firmeza. Ele passa mais segurança acima dos 80 km/h, em curvas ou transitando sobre piso irregular.








Na Laser, não cabe um capacete tipo aberto

Um ponto negativo do modelo da Dafra é o espaço sob o banco: ali não cabe um capacete do tipo aberto, por exemplo. O do Suzuki comporta capacetes desse tipo, vem com porta-luvas na parte interna do escudo e tem assoalho plano.









Burgman tem bom espaço sob o banco e vem com porta-luvas


A mecânica de ambos não traz grandes surpresas. Os dois vêm com garfo telescópico na dianteira. Já na traseira, o Laser tem quadro elástico com duplo amortecedor e o Burgman, balança monoamortecida.









Suspensões cumprem o papel na cidade

Apesar das rodas de liga leve e dos pneus pequenos, as suspensões desses scooters estão de acordo com sua proposta urbana e absorvem relativamente bem as imperfeições do piso.








Freios da Dafra poderiam ser mais eficientes

Seus freios também não são lá um primor. Nos dois modelos o dianteiro é a disco e o traseiro, a tambor. "Torcem" um pouco quando exigidos ao extremo. Apesar de ser projetado para médias velocidades, o sistema de frenagem do Laser 150 poderia ser mais eficiente.

Já seu estilo é inovador.Tem lanterna traseira e pisca-piscas numa única peça e os faróis lembram os de motos esportivas.

Fonte: Revista ZAP
http://www.zap.com.br/carros/dicas-materias-veiculos/comparativos/default.aspx?mat=7836